Resenha Crítica de Livro: O Caçador de Pipas

A grandiosidade da literatura está no fato de vivenciarmos a história como se ela fizesse parte de nossa vida. Não interessa qual seja o gênero, desde que seja interessante, nós colocamos as vestes dos personagens e nos prendemos de verdade ao enredo, temos a empatia necessária para tornar a história fantástica e fazermos dela um pedaço da nossa. Assisti ao filme Caçador de Pipas no cinema, ainda em 2008, e na época fiquei encantada e extremamente emocionada. Mas não se compara com o que senti recentemente quando li o livro. Muito mais recheado de detalhes, muito mais transponível para ensinar lições de vida, muito mais expressivo para fazer com que o leitor sinta verdadeira comoção pelos dramas dos personagens.

Diferentemente de histórias modistas, que são febres efêmeras, o livro continua procurado, atraindo e provocando discussões. É uma história triste, mas que argumenta dramas profundos da vida de qualquer pessoa. Já devo ter falado aqui a respeito do mal que causa para a saúde física, mental e espiritual a repressão dos sentimentos, ou seja, quanto mais negarmos o que sentimos e mais forçarmos a mudar uma situação, mais alimento nós damos para que ela se fortaleça. Nossa raiva, quando reprimida, cresce ainda mais. O mesmo se aplica à inveja, ao rancor, ou mesmo à paixão. Experimenta forçar seu coração a deixar de amar ou detestar alguém, e veja se esse sentimento não vai se tornar uma obsessão.


Mas chega de lengalenga. A história de O Caçador de Pipas, não só mostra profundamente os terrores por que passa o atual (desde a década de 70) povo afegão, com a miséria, as inúmeras guerras, torturas e repressões políticas. Mas também retrata o drama de um homem comum, Amir, que carrega dentro de si a culpa por, quando ainda na infância, não ter evitado a tortura contra seu melhor amigo, mesmo sabendo que poderia. E acima disso, cobra-se tanto que, mesmo depois de décadas, ainda se sente aprisionado por essa culpa. Além disso, Amir sentia-se rejeitado pelo pai que, somente no fim da vida, demonstrou orgulho pelo filho, por quem sentia certo desprezo, pelo fato de não ser o menino corajoso com o qual qualquer pai "sonharia". Após anos casado, bem sucedido na carreira de escritor, com a qual sempre sonhou, e finalmente tendo conseguido perdoar seu pai, Amir tem a oportunidade de restituir o erro e sentir a paz de espírito que havia anos não sentia, ou quem sabe nunca senti.

História magnífica e surpreendente. Faz-nos sentir um pouco mais de gratidão pela vida e pelas pessoas próximas. Sem dúvida uma lição de vida, além de mostrar que é possível conseguir o perdão, restituir os erros e sobrepujar as fraquezas, mesmo que não seja da forma imediata que todos esperam. Pode demorar anos, mas de um coração bondoso e batalhador, surge a redenção.

Minha Nota: 9,0



Leia o livro aqui pelo link do Google Livros


Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...