Resenha Crítica de Filme: Enrolados

Para tirar o atraso das minha críticas, resolvi hoje pegar um filme bem ultrapassadinho já para dar minha avaliação. Não poderia deixar de postar sobre uma das produções mais queridas da Disney, e de muita gente nos últimos anos. Afinal, Hollywood agora deu para readaptar várias histórias infantis e mudar um cadinho da história, dando novas características aos personagens, acrescentando aventuras e procurando mesclar vários gêneros. É o caso de Enrolados, que conta a aventura de Rapunzel, a loira de cabelos muito longos, que fica seus primeiros 18 anos de vida trancafiada em uma torre escondida. Só que, claro, Enrolados tem um enredo um tanto diferente da história original, que eu não sei direito qual é, tantas foram as adaptações. Mas eu acho que esta aqui é a que chega mais perto ;).

Sinopse: Enrolados relata a história de Rapunzel, uma nobre princesa que foi raptada por uma velha maldosa quando ainda era um bebê, porque tinha poderes mágicos em seus longos cabelos loiros. Esses poderes foram parar na sua cabeleira, porque sua mãe, quando grávida, ficou muito doente, a ponto de quase não sobreviver, e somente o chá feito da flor dourada mágica, gerada por uma gota do sol que caiu na Terra, conseguiu salvá-la. Quando a bebezinha nasceu, os poderes da flor foram parar nos cabelos, que ficaram da cor do sol. Certa noite, a velha má, que sempre usou o poder da flor mágica para ficar jovem, entrou escondida no castelo, e tentou cortar um pedacinho do cabelo de Rapunzel, mas aí descobriu que se ele fosse cortado, ficava castanho e não tinha poder. Por isso, resolveu raptar a menina de vez, e criá-la como se fosse sua filha, mantendo-a trancada em uma torre escondida no meio da mata, para que a menina ficasse imune aos "perigos" do mundo, mas, óbvio, com a intenção real de se manter jovem para sempre, porque bastava Rapunzel cantar uma musiquinha enquanto a velha (mamãe Gothel) penteava os cabelos da menina, que suas rugas e manchas da velhice desapareciam instantaneamente.
Todos os anos, no entanto, justamente no aniversário de Rapunzel, o rei e a rainha soltavam lanternas flutuantes com a esperança de que a menina voltasse para casa. A princesa, lá do alto da torre, admirava ano após ano essas lanternas, e desejava intensamente vê-las de pertinho. A velha maldosa, claro, com medo de perder Rapunzel, jamais permitiu. Até que um dia antes de seu aniversário de 18 anos, Rapunzel decide se rebelar e pedir que sua falsa mãe lhe trouxesse um presente que ela levaria três dias para trazer, dando tempo para Rapunzel pensar em uma solução. Nesse mesmo dia, Flynn Ryder, um ladrão muito procurado da aldeia, encontra a torre de Rapunzel, quando tenta se esconder dos soldados do reino, depois de ter roubado a coroa da princesa. Quando chega ao topo da torre é atingido por uma frigideira. Depois que acorda, conhece a linda Rapunzel, e meio que fica babando por ela. Só que, ao invés de um romance, surge, na verdade, uma negociação. Rapunzel, depois de ter escondido a coroa, enquanto o ladrão estava desmaiado, propõe um acordo: se o ladrão a levar até o reino para assistir de perto às lanternas flutuantes, ela devolve a coroa. O ladrão reluta de início, mas Rapunzel é mais esperta do que imaginava, e acaba convencendo o rapaz. Depois disso, ambos mergulham em uma série de aventuras que os colocam em vários perigos, mas que mudam para sempre suas vidas.

Crítica: Todas essas novidades implantadas pela Disney têm encantado, não só as crianças, mas todo o público. Enrolados é um exemplo clássico de produção que serve para toda a família. Eu que o diga vendo meu querido pai, de 62 anos, assistindo ao filme e se deliciando com as aventuras dos personagens, com a criatividade do enredo, com a emoção, mas acima de tudo, com os belíssimos efeitos visuais. Enrolados, bem como Rio, Shrek, A Era do Gelo, vieram para emplacar de vez as novidades da animação gráfica, e para mostrar um mundo irreal, quase aos olhos da realidade. Enrolados é um dos mais encantadores, especialmente pelos detalhes e pela mistura de gêneros. Podemos ver aventura, romance, comédia e até um tantinho de terror (É! Aquela bruxa e aqueles brutamontes gêmeos dão um pouco de medo). O filme é espetacular, e apesar de eu estar atrasada há mais de um ano, não poderia deixar de dar meu pitaco sobre ele, já que é parte de meus dias, afinal, com uma mocinha de quatro anos em casa, o filme é figurinha carimbada na nossa TV ;). Esqueci do detalhe: as músicas são lindas e fascinantes, né? Tanto o filme sendo dublado quanto legendado.

Minha Nota: 10,0

O trailer é meio diferente do filme, acho que por causa da dublagem, mas...

Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...